Categorias
Teatro

Espetáculo musical “Na Pele” tem como mote a descoberta da sexualidade e traz Mateus Ribeiro e Diego Montez no elenco

O espetáculo que fez sucesso em circuito alternativo na Broadway chega a São Paulo e ganha uma versão nacional com grandes nomes da cena do teatro musical brasileiro.

Em uma produção independente e bancada com uma campanha de financiamento coletivo, o musical Na Pele (bare, na versão original) ganha uma versão nacional depois de ter passado por cidades como Los Angeles, Londres, Nova Iorque, Sidney, Toronto e outras. Com direção de Léo Rommano, a montagem faz sua estreia no dia 31 de outubro (haverá duas pré-estreias abertas nos dias 24 e 25 de outubro), no Teatro Augusta, às 21 horas.
O musical faz uso de um rock contemporâneo pulsante e elétrico e mostra a história de um grupo de estudantes em um internato católico, enquanto eles lidam com questões de identidade, sexualidade e futuro. Pedro (Mateus Ribeiro) e Jonas (Diego Montez) se apaixonaram um pelo outro, mas Jonas – um atleta popular – teme perder seu status se descobrirem que é gay. A impopular Nadia (Vania Canto), irmã de Jonas, despreza Eva (Thuany Parente), uma garota bonita e de reputação duvidosa.

Enquanto o grupo tenta apresentar uma produção de Romeu e Julieta, as tensões se intensificam, a insegurança aumenta e o caminho parece mais difícil de se encontrar do que nunca. Com os sons da repressão e da revolta juvenil, letras de tirar o fôlego e um elenco promissor, na pele é uma visão provocativa, nova e absolutamente honesta dos perigos de desnudar sua alma e as consequências de continuar a se esconder.

Mais do que contar uma história sobre dois jovens que se apaixonam, na pele fala sobre a descoberta da sexualidade e do início da vida amorosa dos jovens. Segundo Léo Rommano, a montagem explora a sexualidade, a autoexpressão, a culpa, o ciúme, a gravidez na adolescência, a imagem do corpo feminino, todos transbordando com o tipo de urgência e intensidade que acompanha os dezessete anos.

“O protagonista Jonas vai de herói da escola à pária da sociedade, de uma forma que só é possível na estrutura social esquisita que vivemos no ensino médio. Com o espetáculo, queremos discutir temas como alienação, medo da rejeição, confusão de identidade sexual, bullying, preconceito, suicídio. É uma história de agitação emocional, em meio a repartição das nossas instituições – religião, educação, família – e a hipocrisia moral que prende muitos de nós por trás de máscaras de conformidade.”

O musical estreou nos EUA no início dos anos 2000 e, em todos os lugares por onde passou sempre se apresentou em circuitos não muito comerciais e com uma encenação de pequena proporção. ”A cena se passa em um cenário bem limpo onde o foco fica na encenação dos atores e no trabalho que o diretor fez individualmente com eles para montar todos os personagens.

A força e a personalidade de cada um deles também aparece por meio dos figurinos. A história mostra um grupo de jovens em um internato. Selecionamos elementos que identificam internatos no mundo inteiro para construir esse uniforme e, em cada um deles, inserimos alguns detalhes da personalidade dos personagens”, conta Ricardo Marques, produtor do espetáculo.

O mercado do teatro musical cresce cada vez mais no Brasil! Ao mesmo tempo, cada vez mais o grande público busca produções extravagantes com cenários e figurinos que dão certeza de que o preço salgado do ingresso, valha a pena.

Entretanto, acreditamos que hoje nosso país felizmente goza de um público cativo que busca no gênero não apenas os grandes clássicos ou blockbusters da Broadway, mas também as histórias contadas em palcos e estruturas menores, conhecidos como “off-Broadway” lá fora.

Reafirmamos que diante de uma extensa pesquisa de público, sim: existe mercado e interesse no circuito alternativo no Brasil.

Pensando nisso, a 4ACT acaba de lançar um novo braço. A vertente alternativa com intenção de enaltecer e dar força ao circuito independente: a 4ACT OFF.

Uma cia de atores especializada em Teatro Musical que conta com experientes profissionais do mercado para a produção de espetáculos menores em tamanho, mas imensos em conteúdo. Juntando a qualidade e talento ao frescor e ousadia de um universo sem fronteiras de censura comercial.

O objetivo é contar novas histórias – sejam elas nacionais, internacionais e até mesmo originais – com requinte, respeito pelos profissionais envolvidos e principalmente ao público, entregando espetáculos emocionantes e transformadores com valores de ingressos acessíveis.
Ficha Técnica:

Texto: Jon Hartmere e Damon Intrabartolo

Direção Geral: Léo Rommano

Música: Damon Intrabartolo

Letras: Jon Hartmere

Versão Brasileira: Bruno Sigrist e Diego Montez

Coreografia: Thiago Jansen

Direção Musical: Paulo Nogueira

Direção Associada: Igor Pushinov

Assistente de Direção e Coreografia: Ana Araújo.

Direção Artística: Léo Rommano e Ricardo Marques

Figurinos: Graziela Bastos

Visagismo: Antonio Vanfill

Cenário: Márcia Pires

Design de Luz: François Moretti

Design de Som: Ademir Moraes Jr.

Operador de Luz: Quinho Gonça.

Operador de Som: Lucas Mendes

Operadora de Microfone: Beatriz Passeti

Produção Geral: Ricardo Marques.

Diretor de Produção: Léo Rommano

Gerente de Produção: Ana Letícia Lopes

Assistentes de Produção: Gabriel Lopes e Isadora Novaes

Stage Managers e Técnicos de Palco: Euripedes Fraga e Victor Silvério

Fotos: Caio Galucci

Elenco:

Mateus Ribeiro: Pedro

Diego Montez: Jonas

Thuany Parente: Eva

Vitor Moresco: Mateus

Vania Canto: Nadia

Abner Depret: Lucas

Maria Clara Manesco: Tanya

José Dias:

Julia Sanchez: Marta

Davi Novaes: Alan

Mariana Amaral: Diana

Ana Bia Guimarães: Aurora

Eduardo Leão: Padre

Maria Bia: Irmã Elza

Marya Bravo: Clara

Marianna Alexandre: Swing feminino

Victor Leal: Swing masculino

Banda:

Paulo Nogueira: regente e piano 1

Marisa Gurgel: piano 2

Mauro: contra baixo

Manasses: bateria

Gabriel Amorim: guitarra

Gabriel Amorim: cello e flauta

Serviço:

Na Pele

Temporada: 31 de outubro a 20 de dezembro de 2018

Horários: Quartas e quintas, às 21h horas

Ingressos: R$ 60,00 (inteira) e R$ 30,00

Ingressos online: http://www.ingressorapido.com.br

Classificação Etária: Maiores de 16 anos

Capacidade: 288 lugares

Duração: 120 minutos

Teatro Augusta

Rua Augusta, 943 – Consolação

Tel.: (11) 3231-2042

Fotos: Caio Galucci