Grupo Tapa apresenta as peças “12 Homens e Uma Sentença” e “A cantora Careca”, em curtíssima temporada, no TUSP

 

PRINCIPAL - RONALDO GUTIERREZ.jpg

De 15 de novembro a 16 de dezembro o TUSP, teatro da USP localizado na Rua Maria Antônia, recebe o Grupo Tapa para temporada de dois espetáculos de seu repertório, dirigidos por Eduardo Tolentino de Araujo. O premiado 12 Homens e uma Sentença será apresentado, de quinta a domingo, com sessões às quintas, sextas e sábados, às 21h e domingos, às 20h30.  E a peça A Cantora Careca entra em curta temporada a partir de 24 de novembro, com sessões aos sábados, às 19h e domingos, às 18h.

Há 8 anos em cartaz, com mais de 600 mil espectadores, Prêmio APCA de melhor espetáculo e com duas indicações ao Prêmio Shell, 12 Homens e uma Sentença é baseado na trama de um dos melhores filmes de tribunal da história 12 Angry Men, EUA, 1957, de Sidney Lumet.

Com texto de Reginald Rose e tradução de Ivo Barroso e encenação de Eduardo Tolentino de Araujo, a montagem traz Bruno Barchesi (no papel interpretado nas telas por Henry Fonda, o jurado n. 8) e Sergio Mastropasqua (personagem vivido por Lee J. Cobb no cinema). Adriano Bedin, Alan Foster, Ariel Cannal, Caetano O’Maihlan, Eduardo Reyes, Fulvio Filho, Ricardo Aguiar, Leandro Mazzini, Luiz Antonio Motta Rafael Golombek completam a seleção de atores.

O calor escaldante do verão de Nova York faz o suor pingar do rosto dos 12 homens trancados a chave numa pequena e claustrofóbica “sala de júri”. Depois de dias de julgamento, eles precisam decidir a sorte do réu. O mais importante: o veredicto precisa ser unânime. Se os 12 enclausurados jurados considerarem o réu culpado do assassinato do próprio pai, ele será executado, mas se um deles tiver uma dúvida razoável a respeito da culpabilidade, o garoto não poderá ser condenado.

Para o diretor Eduardo Tolentino, o desafio de transpor o filme para os palcos está no trabalho de atores. “Trata-se de algo que envolve ideias e discussões, por isso é importante saber como tornar isso ao mesmo tempo atraente e impactante, como no filme. Precisamos estruturar a montagem para que vá além da fala e esteja tanto no corpo dos atores como no palco.”

Com dramaturgia elaborada numa escala gradual de unidades dramáticas, o texto vai envolvendo o espectador na medida em que a história vai sendo contada. Doze atores em cena o tempo todo, a peça cria um fascinante embate, que culmina em um prazeroso desfile de uma amostra da sociedade.

IMG_0237

 

A Cantora Careca é considerada a primeira obra da corrente batizada Teatro do Absurdo. Escrito em 1949 pelo francês Eugène Ionesco (1909 – 1994), o texto é irônico, com diálogos absurdos que levam a total impossibilidade de comunicação entre os seis personagens. Em uma das cenas mais conhecidas dois estranhos conversam sobre a vida, onde moram, filhos e por fim descobrem que são casados. No elenco estão Brian Penido Ross, Clara Carvalho, Emília Rey, Guilherme Sant’Anna, Mariana Muniz, Riba Carlovich.

A peça estreou no Festival Que Absurdo!, no primeiro semestre, e rendeu a indicação ao prêmio Aplauso Brasil de melhor ator coadjuvante para Guilherme Sant’Anna.

 

Serviço:

DOZE HOMENS E UMA SENTENÇA

De 15 de novembro a 16 de dezembro – quintas, sextas e sábados, às 21h; domingos 20h30. Ingressos: R$ 40 inteira / R$ 20 meia.

Classificação: 12 anos. Duração: 100 minutos. Gênero: Drama.

Ficha técnica:

Texto: Reginald Rose. Direção: Eduardo Tolentino de Araujo. Figurinos: Lola Tolentino. Elenco: Adriano Bedin, Alan Foster, Ariel Cannal, Bruno Barchesi, Caetano O’Maihlan, Eduardo Reyes, Fúlvio Filho, Ricardo Aguiar, Leandro Mazzini, Luiz Antonio Motta, Rafael Golombek e Sérgio Mastropasqua. Produção Geral: Ariel Cannal. Fotografias: Ronaldo Gutierrez.

 

A CANTORA CARECA

De 24 de novembro a 16 de dezembro – sábados, às 19h; domingos 18h. Ingressos: R$ 30 inteira / R$ 15 meia.

Classificação: 12 anos. Duração: 60 minutos. Gênero: Comédia.

Ficha técnica:

Texto: Eugène Ionesco. Direção: Eduardo Tolentino de Araujo. Iluminação: Nelson Ferreira. Elenco: Brian Penido Ross, Clara Carvalho, Emília Rey, Guilherme Sant’Anna, Mariana Muniz, Riba Carlovich. Produção Geral: Ariel Cannal.

TUSP – Teatro da USP

R. Maria Antônia, 294 – Vila Buarque, São Paulo – SP, 01222-010 Telefone (11) 3123-5222
Bilheteria abre uma hora antes do início da sessãoCapacidade: 100 lugares.

Formas de pagamento: Débito / Dinheiro.

 

 

Fotos: Ronaldo Gutierrez e Tiago de la Rosa

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s